segunda-feira, 25 de julho de 2011

Perfeição

Nenhum comentário:
O que é a perfeição? Será que é algo possível de ser alcançado ou será que é mais uma palavra bonita do vocabulário humano? Ainda estou tentando descobrir os caminhos para tentar alcançá-la, mas parece que estou em um quarto imenso com as luzes apagadas. As pessoas a minha volta tentam me dizer como devo agir para conseguir meu objetivo, mas elas se esquecem de que elas também estão nesse quarto comigo, portanto, sempre penso duas vezes antes de seguir os seus conselhos.
Será que a perfeição é deste mundo? Será que ela é tangível ou imaginária? As vezes me pego pensando em como fazer as coisas para que as outras pessoas vejam o quanto sou boa em algo, mas será que vale a pena tentar ser sempre perfeito? Porquê não posso ser simplesmente eu em todas as horas? Sinto que algumas pessoas me julgam por certas escolhas que tomo, mas será que elas estão habilitadas a fazer isso? Acho que o julgamento nos distancia da perfeição, por isso TENTO não julgar as pessoas, mas vejo que essa é uma batalha que ainda vai durar muitos e muitos anos.
Estar perfeito é estar de acordo com a moda, etiqueta, padrão de beleza, educação, boa alimentação, carro do ano? Sinceramente, não sei. Acredito que a perfeição não é algo passageiro, logo não podemos dizer que algo “está” perfeito. Temos que rever nossos valores morais para podermos começar a tentar entender como podemos acender a luz do quarto em que nos encontramos. Penso que todos nós podemos alcançar a perfeição, basta querermos e nos dedicarmos a procurá-la. Talvez nós seres-humanos ainda não tenhamos consciência suficiente para percebermos que nós fomos feitos por algo/alguém que “É” perfeito, por isso nós temos a semente da perfeição instalada dentro de nós, mas cabe a cada um saber regar com cuidado para que essa semente cresça e gere descendentes férteis.
Cheguei a uma conclusão, não sei se está certa, mas é o que penso: A perfeição está dentro de cada um, cada ser, cada espaço por menor que seja. Que nós entendamos que somos nós os motoristas de nossas vidas, por isso devemos parar de criticar o carro da frente e prestar mais atenção no nosso. Tentemos não estar perfeito, mas sim sermos perfeitos!


sábado, 18 de junho de 2011

Ela simplesmente passa.

5 comentários:

É, a vida passa. A vida passa e nos deixa pra trás, junto com nossos sonhos e esperanças, com os nossos erros e medos. Daqui a pouco vão me chamar de “Senhora”, e eu? Vou atender, sem ter direito de protestar.
Não adianta gritar pra todos os lados que a vida é feita de momentos, e que cada momento deve ser vivido intensamente, pois nós não cumprimos mesmo! Esses tipos de conselhos são como bula de remédio: servem, mas são ignorados. São como os nossos próprios conselhos, que parecem servir melhor pros outros do que para nós mesmos.
Já perdi as contas de quantas vezes meus amigos me disseram para não perder oportunidades. E de quantas vezes eu pedi desculpas a eles por não tê-los escutado. Mas fazer o que! A vida é complicada e surpreendente, e eu ainda não sou corajosa o suficiente para enfrentá-la.
São esses medos que me aprisionam, que me impedem, muitas vezes, de ser feliz como eu deveria. Todavia, por enquanto, o peso das minhas escolhas covardes ainda não caiu sobre meus ombros.
Mas a vida passa. Ela simplesmente passa. E ela é feita de escolhas e oportunidades. Mas eu sou feita de medos e receios, e isso ta começando a me incomodar.
taay o.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Enquanto isso, num dia de chuva...

Nenhum comentário:
Felizes! Até que a pneumonia os separe :)
Dia de chuva. Quem não adora aquele cheirinho de terra molhada? Aquele friozinho gostoso pra amenizar aquele calor infernal? Aquela sensação boa de querer se enrolar nas cobertas e passar o dia inteiro vendo filme e comendo pipoca?

Pois bem, meus queridos, sabe quem não gosta? Uma pessoa que PRECISA sair num dia de chuva... E aqui começa nossa história:

Desde a primeira série estudei em um colégio que qualquer chuvinha deixava intransitável. E quando a noite eu já ouvia o barulhinho de chuva, sabia: amanhã tem piscininha pública na avenida... Um dia, inclusive, acreditando eu que teria aula, enfrentei chuva, frio, aguinha CRISTALINA nos sapatos e fui para a aula!

...E nenhum professor teve a mesma coragem que eu. Resultado? Fui testemunha do único dia em que houve 4 aulas seguidas de educação física! E sem contar que quando íamos espiar da quadra pra ver como estava a situação do lado de fora, descobrimos que a água já estava entrando no colégio de tão alta que estava. Ou seja: estava o caos lá fora! sem contar a mini-corredeira que minha amiga tinha que enfrentar pra voltar pra casa todo santo dia de chuva... Do maaaal...


E passei longos anos da minha vida com esse sofrimento (afinal, meus 3 meses de natação não adiantaram e só sei nadar chumbinho ¬¬). Mas quando terminei o terceiro ano, pensei, enfim: ME LIVREI! FACULDADE, AQUI VOU EU! E SEM BARQUINHO!!

...Três pontos... Reticências...

Ontem já tinha percebido que a coisa não era nada boa. Meu teenage dream já tinha morrido no caminho da facul (água... áááágua...). Então, quando vi a chuva caindo na janela, já me preparei: fui desempoeirar minha amada botinha All Star, na esperança de manter ao menos minhas meias secas.

E saí levemente atrasada (10min). Minha velha paradinha de sempre, como sempre, estava com seu leve alagamentozinho (dava pra desviar com jeitinho). Peguei um dos ônibus que me servia e desci na parada para pegar o outro ônibus para chegar no meu destino. Aqui abro um pequeno espaço só pra falar que o sinal em frente de onde eu estava resolveu quebrar, o que já causou um engarrafamento (e o quase atropelamento de um monte de pedestres que corriam doidos pra tentar atravessar).

Depois de um tempo finalmente passou meu ônibus (claro, depois de outro dele já ter passado e queimado a parada, porque estava MUITO lotado). E, mesmo estando cheio, apertado, com muito calor humano e quase sem lugar onde se segurar, pensei "Finalmente! Quem sabe ainda não chego a tempo?".

E graças a chuva consegui passar UMA  HORA engarrafada num trecho que normalmente leva 5 minutos! UMA HORA! Uma hora em pé, agarrada num daqueles ferros do ônibus, com a bolsa no chão (porque ninguém conseguiria passar se ela estivesse nas costas) e o guarda-chuva preso naquele negocinho em que enfiamos o cinto e eu não lembro o nome. Sabe a utilidade daquilo? PORTA GUARDA-CHUVA! E tudo o que eu via eram as ondinhas (ou melhor, tsunaminhas) que o ônibus fazia quando passava numa poça (lago?!) d'água.

Mas eu ainda tinha esperanças! "Nããããão, quando eu chegar na faculdade, vai estar tudo bem!" Tudo bem?! Tinha uma piscina OLÍMPICA na frente do restaurante! E quando eu finalmente desci na porta do meu prédio, estava tudo completamente alagado! O único caminho disponível era um montinho de areia que dava pra uma calçada não tanto alagada. Adivinha quem escorregou o pé e enfiou o pé na água?? Encurtando, assisti minha aula e na volta consegui não pegar tanta água quanto na ida (apesar de ter MAIS UMA mini poça perto da parada onde eu fiquei).

Enfim, pelo visto vou ter que voltar a usar o meu barquinho... E pelo visto, começar a andar de galochas também... Chuva, eu te ADORO! Mas apenas em dias que são perfeitos pra que você caia! Então pense bem antes de cair, viiiu?? -_____-??

Bom, faz tempo que não posto nada por aqui, então deve estar tudo meio louco ou confuso (Males da matemática)... Mas enfim...

quarta-feira, 23 de março de 2011

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

?

Nenhum comentário:
O que isso significa para você?
Pois é, a nossa percepção sobre tudo o que nos cerca pode variar de acordo com o que estamos sentido no exato momento. Então tentemos não julgar antes de conhecer a verdade.
P.S: Vamos fazer do mundo um lugar melhor, nós podemos!

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

What the hell

Nenhum comentário:

Pra quem n conhece, o nome desta talentosa cantora é Avril Lavigne.
Ela está de volta e preste a lançar seu novo albúm. Existem milhares de outras musicas boas. se vc se interessar, dê uma olhadinha na net.
bjus